4 dicas para uma gestão de dados mais inteligente

4 dicas para uma gestão de dados mais inteligente
Edison Fernandes
Escrito por

Quando o assunto é otimizar as práticas internas do negócio e melhorar os ganhos reais, a gestão de dados deve ser um dos principais temas debatidos. Por meio dela, os gestores podem tornar o trabalho muito mais simples, garantindo um acesso fácil e um melhor manuseio das informações.

Mas quais dados devem ser analisados? O que aproveitar e como fazer uma análise mais aprofundada dos pontos mais importantes para minha atividade? Esse ainda é um desafio do dia a dia de muitos gestores, mas algumas práticas podem ajudar você.

Por isso, hoje separamos 4 dicas para tornar essa governança muito mais eficiente, garantindo os melhores resultados. Acompanhe e entenda!

1. Integre os setores

A comunicação é um ponto-chave para manter o bom andamento de qualquer empresa, e para gestão de dados isso não seria diferente.

Lembre-se que a TI deve estar em sincronia com as outras áreas, pois ela será responsável pela armazenagem e monitoramento de informações. Então, o primeiro passo é investir nessa relação.

Assim, a tomada de ações com base em análises levantadas é muito mais eficiente, o resultado dessas estratégias se dá de maneira mais ágil e a performance da equipe é melhorada.

2. Escolha os dados certos

De que adianta investir em uma otimização da gestão de dados, se as informações levantadas são pouco relevantes?

As tecnologias de gerenciamento evoluem dia após dia e esse grande volume de novidades pode ajudar você a expandir as percepções do que deve ou não ser analisado pela sua empresa — basta escolher as melhores soluções.

Por isso, saiba escolher o monitoramento correto dessas referências para que essa governança seja otimizada. Assim, você consegue armazenar e atualizar o que realmente importa para que seu trabalho seja feito da melhor forma possível.

3. Faça o monitoramento correto

Administrar um banco de dados é uma tarefa complexa e exige auxílio tecnológico para melhores feedbacks. Invista em alguma ferramenta que ajude você não só a levantar informações, apontar incoerências, mas a proteger seu sistema.

Por um lado, essa é uma maneira de ajustar a acessibilidade dos dados para os colaboradores, apontando os usos de cada funcionário. Isso facilita a rastrear e encontrar a fonte de eventuais problemas, seja ela do sistema em si ou do mau uso pelos funcionários.

Além disso, os pontos mais relevantes ficam salvos de forma virtual, então é importante que haja um monitoramento para garantir a segurança de tudo que está salvo. Assim, você resguarda sua plataforma de eventuais ataques — que podem comprometer o sigilo da sua empresa.

4. Adote um software de gestão atualizado

O uso de um software para gestão de dados já deve fazer parte de quase todos os negócios na atualidade, mas é importante que ele seja atualizado e que seu parceiro forneça o suporte necessário para você.

Por isso, é importante buscar, no mercado, fornecedores capazes de auxiliar você com um sistema moderno, uma equipe de apoio e planos de consultoria ideais.

Com parceiros qualificados, há uma garantia maior de que os recursos virtuais estejam sempre regulares, aumentando a eficiência da governança de informações.

E então, leitor? Gostou dessas dicas para tornar sua gestão de dados mais inteligente? Nós temos mais conteúdos que podem ser do seu interesse. Assinando nossa newsletter, você recebe direto na caixa de e-mail artigos que auxiliam o seu dia a dia profissional! Não perca essa oportunidade.

Compartilhar

Edison Fernandes

Edison Fernandes – Sócio Especialista em TI e Processos de Negócios

Deixe uma resposta