Como aplicar indicadores financeiros em escritórios de advocacia?

Como aplicar indicadores financeiros em escritórios de advocacia?
Katia Wilchinsci
Escrito por

Todo empreendimento que deseja melhorar sua qualidade e alcançar o patamar profissional das grandes empresas precisa analisar alguns indicadores financeiros como, por exemplo, faturamento, porcentagem de lucratividade e margem de lucro.

Neste post, você vai entender a importância desses indicadores-chave de desempenho (os chamados KPIs – Key Performance Indicators) para a saúde do seu escritório, além de aprender como mensurá-los para obter melhores resultados na sua empresa. Boa leitura!

Analisando o mais comum dos indicadores financeiros

A lucratividade é com certeza um dos indicadores financeiros mais conhecidos. Além de simples, apresenta aproximadamente a situação financeira do escritório. Consiste basicamente em subtrair as despesas do valor de receita.

Se o resultado obtido for positivo é sinal de que as finanças estão indo bem. Em contrapartida, se o valor for negativo, significa que há prejuízos e talvez seja preciso intensificar o trabalho de captação de clientes.

Para uma análise mais aprofundada, é interessante calcular também a porcentagem da margem do lucro. Para isso, basta dividir o próprio lucro pelo valor da receita e multiplicar o resultado por 100.

Por exemplo, um escritório que obteve uma receita de R$ 20.000,00 e gastou R$ 13.000,00 com funcionários, contas e outras despesas, precisa realizar o seguinte cálculo:

R$ 20.000,00 – R$ 13.000,00 = R$ 7.000,00 (lucro).

R$ 7.000,00 / R$ 20.000,00 = 0.35 X 100 = 35% (margem de lucro).

A margem ajuda a entender a dimensão dos resultados, já que apenas o lucro em reais não explica quanto foi preciso investir para obter retorno.

Calculando o índice de cancelamento

O cancelamento das notas de honorários faz parte da rotina de um escritório de advocacia. Porém, apesar de ser corriqueiro, trata-se de um indicador que precisa ser contido para evitar problemas futuros.

A análise do índice de cancelamento é feita utilizando porcentagem. Para calculá-lo, você precisa fazer um recorte periódico — como um trimestre, por exemplo. Em seguida, irá dividir o número de cancelamentos no período pelo total de receita da mesma época e, por fim, multiplicar o resultado por 100. O valor obtido será a porcentagem do índice.

Medindo o índice de inadimplência

O objetivo dessa métrica é calcular o percentual de “calote” ocorrido em um período de tempo. Sua fórmula é semelhante ao do índice de cancelamento e também é necessário fazer um recorte. Você deve subtrair o valor inadimplente de todo o faturamento obtido. O próximo passo é dividir o resultado pelo faturamento total e, por último, multiplicar por 100 para descobrir o valor em porcentagem.

Por exemplo, um escritório que faturou R$ 100.000,00 em 6 meses, mas só recebeu R$ 75.000,00, deve realizar a seguinte equação:

R$ 100.000,00 – R$ 75.000,00 = R$ 25.000,00

R$ 25.000,00 / R$ 100.000,00 = 0,25 X 100 = 25%.

Vale lembrar que índice de inadimplência é diferente de cancelamento de faturamento, pois no segundo caso o cliente desistiu dos serviços, enquanto no primeiro ele não efetuou o pagamento por completo.

No fim das contas, você verá como a análise dos KPIs é capaz de trazer benefícios para o seu escritório. Esse procedimento irá melhorar o fluxo de trabalho e permitir que o negócio tenha um crescimento consistente, além de outras vantagens. Por isso, jamais deixe essa prática em segundo plano.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe em suas redes sociais e ajude também outras pessoas a entenderem a importância dos indicadores financeiros para a saúde de um empreendimento.

Compartilhar

Katia Wilchinsci

Kátia Wilchinsci - Sócia Advogada especialista em Mapeamento de Processos de Negócios

Deixe uma resposta